Páginas

03 março 2017

Há 70 anos, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira gravavam Asa Branca

Se o Nordeste fosse uma nação, teríamos um rei chamado Luiz Gonzaga e como toda nação, teríamos também um hino, chamado Asa Branca. Nesta sexta-feira (03) a canção composta pelo Rei do Baião e seu grande parceiro Humberto Teixeira completa 70 anos de sua gravação.

"Asa Branca" é, sem dúvida alguma, o grande símbolo musical do Nordeste, mas não apenas do Nordeste, a música é reconhecidamente uma das grandes obras da história da MPB, não à toa é reverenciada até os dias atuais não apenas no Nordeste, não apenas no Brasil, mas sim em todo o mundo. 

A música foi gravada em 1947, mas apenas pouco tempo antes os dois puderam se conhecer. Gonzaga entrou em contato com Humberto e eles marcaram um encontro no escritório de Humberto. Neste curto período até o ano seguinte surgiram alguns dos maiores sucessos da carreira do cantor pernambucano, como "No meu pé de serra", "Juazeiro" e "Aza branca", que na época, se escrevia com Z. 

A "Asa branca" não apenas deu certo, ela deu muito certo. São dezenas e mais dezenas de regravações não só no Brasil, mas pelo mundo inteiro. Coréia, Japão, Alemanha, Estados Unidos, Senegal e diversos outros artistas de vários países regravaram o sucesso do Rei do Baião.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...