Páginas

06 junho 2017

A novela está apenas começando: Relatório diz que Henrique influenciou em repasses da OAS para ABC e América

Agora RN - Quando ABC e América firmaram contrato com a Arena das Dunas, em meados de 2013, para mandarem seus jogos no palco que viria, pouco tempo depois, receber quatro jogos da Copa do Mundo FIFA, eles jamais imaginariam que isso, um dia, se tornaria caso de polícia. Porém, neste 06 de junho de 2017 a situação aconteceu e tem causado pânico nos torcedores das duas equipes.

Diante da prisão do ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves, capturado hoje através da Operação Manus (desdobramento da Lava Jato no Rio Grande do Norte), a Polícia Federal incluiu em seu relatório que o ex-deputado intercedeu junto a Léo Pinheiro, então sócio da OAS Engenharia (empresa que construiu e administra a Arena) para que a empresa firmasse contrato com os clubes. A informação foi à tona através do portal Globoesporte.com.

De acordo com o relatório da PF, a situação se caracteriza por ‘corrupção passiva’ quando se identifica ‘vantagem indevida a favor de terceiros’, no caso ABC e América. Em 2013, os dois clubes receberam R$ 2 milhões de luvas pela assinatura do contrato com a OAS sob influência de Henrique Alves. A participação do ex-deputado foi confirmada por Alex Padang e Rubens Guilherme, presidentes dos clubes à época.

No documento, a Polícia Federal diz que “houve solicitação de vantagem indevida em favor de terceiro em razão do auxílio político e parlamentar prestado pelo então deputado federal ao grupo empresarial OAS, e que pode configurar o crime de corrupção passiva, previsto no art. 317 do Código Penal”. Muito embora isso tenha sido ‘constatado’ pela investigação, o relatório diz que ainda vai apurar caso o ex-deputado tenha solicitado dinheiro em troca do auxílio.

Henrique Eduardo Alves foi preso no início da manhã desta terça-feira 06 acusado dos crimes de corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro. A investigação conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público aponta que o deputado teria sido beneficiado no sobrepreço de R$ 77 milhões identificado na construção da Arena das Dunas, palco potiguar da Copa de 2014. Na época, Henrique era candidato ao Governo do RN.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...