Páginas

19 de julho de 2024

Haddad anuncia corte de R$ 15 bi no Orçamento de 2024


O ministros da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta quinta-feira (18/7), após reunião da Junta de Execução Orçamentária (JEO), uma contenção de R$ 15 bilhões no Orçamento de 2024 para cumprimento do arcabouço fiscal, a nova regra de controle dos gastos públicos.

“Nós vamos ter que fazer uma contenção de R$ 15 bilhões para manter o ritmo de cumprimento do arcabouço fiscal até o final do ano, consistindo em R$ 11,2 bilhões de bloqueio, em virtude de um excesso de dispêndio acima dos 2,5% previstos no arcabouço fiscal, e de R$ 3,8 bilhões de contingenciamento, em virtude da receita, particularmente em função do fato de que ainda não foram resolvidos os problemas pendentes [sobre compensação da desoneração]”, explicou o ministro.

Ele se reuniu, nesta tarde, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ministros da equipe econômica para bater o martelo sobre contingenciamentos e bloqueios no Orçamento. Também estavam presentes na agenda, no Palácio do Planalto, as ministras do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e da Gestão, Esther Dweck, e o ministro da Casa Civil, Rui Costa.

As áreas em que os cortes serão feitos ainda serão anunciadas na próxima segunda-feira (22/7), quando será divulgado o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias (RARDP) do 3º bimestre. Segundo Haddad, o número de R$ 15 bilhões foi calculado após “um grande apanhado” do que aconteceu nos seis primeiros meses na arrecadação, feito pela Receita, e nas despesas, feito pelo Planejamento.

Corte de R$ 25,9 bilhões

No início do mês o presidente da República autorizou um corte de R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias para cumprir o arcabouço fiscal no próximo ano. A tesoura será passada por meio de um “pente-fino” em benefícios sociais.

12 de julho de 2024

Inmet emite alerta de vendaval para todo o RN


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta amarelo de vendaval para todo o estado do Rio Grande do Norte. O aviso é válido a partir das 12h desta sexta-feira 12 até às 18h do sábado 13, com vento variando entre 40 km/h e 60 km/h.

O Inmet ainda alerta que, em caso de rajadas de vento, a população não deve se abrigar embaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e também não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda. Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

4 de julho de 2024

Parte de teto em sala de aula desaba e deixa estudante ferida no RN


Uma estudante ficou ferida ser atingida por parte do teto de uma sala de sala, que desabou, em uma escola estadual de Frutuoso Gomes, cidade da região Alto Oeste do Rio Grande do Norte. O caso ocorreu na manhã desta terça-feira (2) e causou a interdição da instituição de ensino por uma semana. A sala de aula era ocupada por estudantes do 4º ano do ensino fundamental. O caso ocorreu por volta das 9h, na escola tem o mesmo nome do município.

Em nota, a Secretaria da Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Seec) apontou que a escola não apresentava danos estruturais. Ainda de acordo com a pasta, será realizada uma inspeção, a fim de identificar as causas do acidente. A sala onde ocorreu a queda havia passado por reforma há três anos.

Haddad anuncia corte de R$ 25 bi em despesas e diz que Lula determinou que seja cumprido o arcabouço fiscal


O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quarta-feira (3) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que seja cumprido o arcabouço fiscal. Haddad também anunciou o corte de R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias. Haddad deu entrevista para a imprensa após deixar o Palácio do Planalto, onde se reuniu com Lula e secretários da Fazenda em encontro da Junta de Execução Orçamentária (JEO). Essa junta, prevista em lei, tem o papel de assessorar o presidente em temas econômicos.

Já o arcabouço fiscal é a âncora fiscal do país, elaborada pelo governo e aprovada no ano passado pelo Congresso. Em termos gerais, o arcabouço fiscal atrela o crescimento das despesas ao crescimento das receitas, controlando os gastos públicos. Nos últimos dias, em razão de falas do presidente Lula, o mercado temeu que o governo não estivesse comprometido com a responsabilidade fiscal, o que gerou turbulência no cenário econômico.

Aumento de gastos do governo influencia alta do dólar, apontam economistas


O dólar encerrou o pregão desta quarta-feira (3) em expressiva queda de 1,72%, negociado a R$ 5,569. Contudo, o resultado positivo para o real neste dia não compensa a alta acumulada de mais de 14% da moeda norte-americana em 2024. O movimento começou a ganhar força em abril, quando o governo federal alterou as metas fiscais e reacendeu o temor dos investidores de não alcançar o equilíbrio das contas públicas. Na mesma época, o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), derrubou os ânimos do mercado ao sinalizar a que o tão esperado corte dos juros teria que esperar — fato que acabou se concretizando.

Compromisso fiscal em dúvida

A percepção de piora das contas públicas é um dos grandes vetores para a perda de valor do real ante a divisa dos EUA. No dia 15 de abril, o governo federal alterou a meta fiscal de 2025 de um superávit primário de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) para déficit zero. Esse movimento e a falta de medidas para cortar gastos vêm pesando sobre a imagem de responsabilidade fiscal do governo. E o desempenho da moeda brasileira é um espelho dessa imagem.

27 de junho de 2024

Contas do governo Lula fecham maio com rombo de R$ 61 bilhões, pior resultado da série histórica para o mês


As contas do governo federal ficaram no vermelho em maio. Dados do Ministério da Fazenda divulgados nesta quarta-feira mostram que houve um déficit (despesas maiores que receitas) de R$ 60,983 bilhões no mês passado. Este é o segundo pior resultado da série histórica, desde 2020, na pandemia de coronavírus, que teve déficit R$ 165,1 bilhões.

O resultado foi puxado pela Previdência Social e Tesouro Nacional, que registraram déficit de R$ 61,2 bilhões e R$ 84 bilhões respectivamente. Enquanto isso, o Banco Central contribuiu com R$ 129 milhões. De acordo com o Ministério da Fazenda, descontada a inflação, houve um crescimento de 14% das despesas em maio. Enquanto isso, a receita líquida aumentou em 9%.

Lula admite que carne de ‘padrão alto’ pode ser taxada, mas que não vai taxar frango


Em entrevista ao site UOL, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) admitiu na manhã desta quarta-feira (26) que a carne de ‘padrão alto’ pode ser taxada. Porém, o petista afirmou que “você pode fazer a separação carne de frango, você não vai tá taxar frango”.

“Nós estamos discutindo um monte de coisa. Agora vamos discutir, por exemplo, a política tributária. Nós vamos discutir quais os itens que a gente quer que não paguem o imposto e qual que pague imposto. Então, eu acho que você tem que separar. Mesmo na questão da carne, os empresários querem que você isente toda a carne”, afirmou o petista na entrevista.

“Eu acho que a gente tem que mediar. Você tem carne que é consumida só por gente de padrão alto e você tem a carne que o povo consome. Então, você pode fazer a separação carne de frango, você não vai tá taxar frango”, disse Lula.

“Carne de frango é o que o povo come todo dia, pé de frango, pescoço de frango, peito de frango. Então, a gente tem um cuidado especial. É importante lembrar que a inflação está controlada nesse país. A inflação está controlada nesse país”, completou o presidente.

25 de junho de 2024

Investimentos diretos no Brasil caem 31% em maio em relação há um ano

Os investimentos diretos no Brasil (IDP) registraram ingressos líquidos de US$ 3 bilhões em maio de 2024, ante US$ 4,4 bilhões em maio de 2023. A queda nesse período foi de 31,8%. Houve ingressos líquidos de US$ 1,7 bilhão em participação no capital e de US$ 1,3 bilhão em operações intercompanhia. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (24/6) pelo Banco Central (BC). O IDP acumulado em 12 meses totalizou US$ 66 bilhões (2,95% do PIB) em maio de 2024, ante US$ 67,3 bilhões (3,02% do PIB) em abril e US$ 68,3 bilhões (3,38% do PIB) em maio de 2023.

Os investimentos em carteira no mercado doméstico registraram ingressos líquidos de US$ 1,3 bilhão em maio de 2024, dos quais ingressos de US$ 2,2 bilhões em títulos, e saídas de US$ 896 milhões em ações e fundos de investimento. Nos doze meses encerrados em maio de 2024, os investimentos em carteira no mercado doméstico somaram ingressos líquidos de US$ 3,9 bilhões.

Com incêndios, Mato Grosso do Sul decreta situação de emergência


O governo de Mato Grosso do Sul decretou situação de emergência nos municípios afetados pelos incêndios florestais que atingem o estado. Publicado nesta segunda-feira (24), o decreto tem prazo de 180 dias e autoriza os órgãos estaduais a atuarem sob a coordenação da Defesa Civil do Estado, em ações que envolvem resposta ao desastre, reabilitação do cenário e reconstrução.

Mato Grosso do Sul vem enfrentando, desde o início do ano, uma seca, com estiagem prolongada em grande parte do território. Dados do Monitor de Secas da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), mostraram que, desde o final de maio, houve uma intensificação nas condições de seca no estado, levando a um aumento exponencial dos focos de calor.

Risco-país aumenta no Brasil; investidores estrangeiros já retiraram R$ 42,4 bi no ano


O risco-país do Brasil, que é usado para medir os riscos de investimentos em uma determinada economia, aumentou nos primeiros seis meses do ano, segundo um levantamento da Guide Investimentos. Os dados mostram que, entre 1º de janeiro e 13 de junho, o indicador subiu 24,68 pontos, totalizando 157,52 pontos.

Vale lembrar que, desde o começo de 2024, as expectativas do mercado para inflação e taxa de juros pioraram. O Relatório Focus desda semana, por exemplo, aponta para alta de 3,96% para 3,98% na projeção do Índice de Preços ao Consumidos Amplo (IPCA) de 2024, além de uma taxa terminal da Selic em 10,50%.

Com isso, o Brasil registra a segunda maior alta entre os 22 países analisados, ficando abaixo da Colômbia, que viu o seu índice subir 34,50 pontos, totalizando 192,33. Já a África do Sul completa o pódio quando o assunto é variação: a diferença é de 20,15 pontos, com o risco-país passando de 202,16 para 222,31 pontos.

No ano passado, o risco-país do Brasil caiu 121,84 pontos, passando de 254,27 pontos em 02 de janeiro para 132,43 pontos em 29 de dezembro. O risco-país é calculado pelo Credit Default Swap (CDS) de 5 anos e avalia o risco de calote na contratação de um empréstimo. Neste sentido, a nação com o maior risco é a Argentina, que registra 1.289,55 pontos.

Pantanal registra maior número de focos de incêndio no primeiro semestre desde 1988


O Pantanal teve a maior quantidade de focos de incêndio já registrada no primeiro semestre desde 1988, quando as queimadas começaram a ser monitoradas por satélites pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Entre 1º de janeiro e 23 de junho deste ano, foram detectados 3.262 queimadas, um número 22 vezes maior que o registrado no mesmo período do ano passado (+2.134%), segundo dados do instituto.

Este ano, o Pantanal bateu também o recorde de queimadas ocorridas no primeiro semestre de 2020. Naquele ano, foram 2.534 focos entre janeiro e junho e, ao fim de 12 meses, o fogo atingiu 22.116 focos. Aproximadamente 26% do Pantanal foi consumido pelo fogo, afetando pelo menos 65 milhões de animais vertebrados nativos e 4 bilhões de invertebrados, de acordo com o levantamento.

20 de junho de 2024

Nelter Queiroz retoma alertas sobre condições das estradas no RN


Os trechos danificados das rodovias estaduais de várias regiões do Rio Grande do Norte foram novamente comentados pelo deputado estadual Nelter Queiroz (PSDB). O parlamentar discursou sobre o assunto na sessão plenária desta quarta-feira (19), na Assembleia Legislativa.

“Já fiz várias falas, outros deputados também, sobre a sonhada recuperação de algumas estradas, como por exemplo, a RN-116, que liga Assú a Carnaubais e a RN 404, entre Carnaubais e Porto do Mangue. A região é grande produtora de fruticultura, sal, camarão, petróleo e turismo. São estradas importantes”, afirmou o deputado, mostrando sua indignação com o Governo do Estado por não recuperá-las este ano.

Nelter destacou ainda as más condições de tráfego da RN-041, entre Currais Novos e Lagoa Nova; da RN-118, entre Jucurutu, São Rafael e BR-304; e da RN-089, que liga os municípios de Jardim do Seridó e Ouro Branco. As rodovias em questão também não serão recuperadas pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte este ano. 

Ainda em seu pronunciamento, o o deputado criticou a forma em que o serviço de recuperação da RN-117 está sendo realizado entre os municípios de Mossoró e Governador Dix-Sept Rosado. “Segundo informações que recebi, no trecho de Mossoró arrancaram tudo e estão colocando nova base para a estrada ficar mais larga. Já no trecho de Governador Dix-Sept Rosado, apenas raparam o asfalto velho para colocar o novo.”.

Morre aos 67 anos, o cantor sertanejo Chrystian, da dupla com o irmão Ralf


O cantor e compositor sertanejo Chrystian, que fez dupla com o irmão Ralf, morreu na noite desta quarta-feira (19), no Hospital Samaritano, em São Paulo, onde estava internado desde o início da manhã. Ele fazia tratamento para enfrentar problemas renais e cardíacos.

“Chrystian dedicou 60 anos de sua vida à música sertaneja, construindo uma carreira brilhante e marcada por inúmeros sucessos”, diz nota divulgada pela família. “Sua voz inconfundível e sua paixão pela música trouxeram alegria e emoção aos fãs em todo o Brasil”.

Nascido em Goiânia, começou a carreira musical ainda na infância, quando acompanhava os pais e um tio em serestas. Apresentou programa infantil, ainda na cidade natal, e, ao chegar em São Paulo ao lado do pai, teve a ajuda de Roberto Carlos para iniciar a nova vida.

O artista começou uma carreira solo em 2021, após 40 anos de dupla com o irmão, com um intervalo de dois anos depois de um rompimento. Com Ralf, gravou sucessos como “Saudade”, “Ausência”, “Chora Peito” e “Nova York”. Teve composições cantadas por artistas como Leonardo e Marília Mendonça.

Brasil tem a segunda maior taxa de juro do mundo


A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) em manter os juros em 10,5% coloca o Brasil na segunda colocação com o maior juro real entre 40 países. A taxa fica em torno de 6,79% ao ano, segundo pesquisa do economista Jason Vieira e divulgada na plataforma MoneYou. O país fica atrás da Rússia, com juros reais de 8,91%. Os juros reais são a conta considerando a taxa de juros descontada da inflação, e, mais do que a taxa bruta, é o número que de fato afeta a economia.

17 de junho de 2024

Desaprovação a Lula vai a 47% e iguala pior índice da série histórica, aponta pesquisa Atlas/CNN


A desaprovação ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) registrou o índice de 47% em pesquisa CNN/Atlas divulgada neste sábado, 15. A marca iguala o pior resultado desde o início da gestão do petista, registrado em novembro de 2023. Por outro lado, 51% dos entrevistados dizem aprovar o governo Lula e 2% não souberam responder.

O instituto Atlas Intel ouviu 3.601 pessoas entre os dias 7 e 11 de junho. A margem de erro é de um ponto porcentual e o índice de confiança é de 95%. O índice de entrevistados que avaliam o governo Lula como “ótimo ou bom” é de 42,6%. A marca está em empate técnico com o número de pesquisados que avaliam a gestão do presidente como “ruim ou péssima”: 42,8%. São 14,3% os que avaliam o desempenho de Lula como “regular” e 0,3% não soube responder.

Aprovação por opção de voto em 2022

A pesquisa do Atlas Intel também indica que a aprovação ou rejeição ao governo Lula está associada à escolha do entrevistado no segundo turno da eleição presidencial, em 2022. Entre os que votaram em Lula naquela ocasião, a aprovação vai a 95,4%. Já entre os eleitores do então presidente Jair Bolsonaro (PL), há 96,4% de rejeição ao petista.

Quanto aos que não votaram nem em Lula, nem em Bolsonaro, a aprovação ao presidente supera as menções negativas. É o caso dos entrevistados que votaram nulo ou branco (51,4% a 43,7%) ou não foram votar no segundo turno (53% a 32,3%).

Bolsa brasileira e real estão entre os piores desempenhos do mundo em 2024


A crescente piora da situação fiscal do Brasil, aliada a incertezas externas, fez a Bolsa do país sair de um patamar recorde para o pior desempenho entre as principais economias do mundo em 2024. Neste ano, o Ibovespa acumula queda de mais de 10%, descolando-se dos índices globais, que, em sua maioria, registram valorização.

O mau desempenho também ocorre no câmbio: o real já acumula baixa de cerca de 10% em relação ao dólar em 2024, saindo de R$ 4,85 no fim do ano passado para R$ 5,38 na última sexta (14). O desempenho da moeda brasileira só não é pior que o do iene japonês.

A deterioração é resultado do aumento da percepção de risco do Brasil entre investidores, em especial após incertezas sobre a condução das políticas econômica e monetária. Desde o início do ano, o risco-país medido pelo CDS de cinco anos acumula alta de 18,67%, sendo um dos únicos, junto com China e Índia, dentre as principais economias a registrar alta no indicador.

O CDS funciona como um termômetro informal da confiança dos investidores em relação às economias, especialmente as emergentes. Se o indicador sobe, é um sinal de que os investidores temem o futuro financeiro do país.

Para compensar o risco, o mercado exige juros cada vez maiores, e as taxas de contratos para dez anos no país ultrapassaram a marca de 12% neste mês. No início do ano, estavam em 10,36%. Com a persistência dos ruídos fiscais, as condições financeiras devem permanecer apertadas, e não há previsão de melhora no curto prazo.

Beber de duas a três xícaras de café durante o trabalho ajuda a reduzir em 33% o risco de morte prematura, diz estudo; entenda


Cientistas da Universidade Soochow, na China, descobriram que trabalhadores que passam ao menos seis horas por dia sentados em seus escritórios tem 33% menos probabilidade de morrer prematuramente se beberem de duas a três xícaras de café durante o trabalho.

Os pesquisadores acreditam que os efeitos anti-inflamatórios do café podem neutralizar os danos causados por passar horas sentado todos os dias. Outros estudos já mostraram que o tempo sentado prolongado de seis a oito horas por dia está associado à morte prematura por doenças cardíacas, diabetes e câncer.

“O café é rico em substâncias bioactivas e há provas crescentes de que pode reduzir a mortalidade por doenças crónicas devido às suas propriedades poderosas”, escreveram os pesquisadores. A falta de movimento desencadeia uma inflamação generalizada nos principais órgãos e tecidos do corpo, causando danos que podem ser fatais.

O estilo de vida viciado em televisão e o aumento da utilização de computadores no local de trabalho, mostram que uma grande proporção da população fica muito aquém dos níveis de exercício recomendados. Isso pode retardar o metabolismo e prejudicar a capacidade do corpo de controlar o açúcar no sangue, a pressão arterial e a quebra de gordura.

O estudo analisou dados de estilo de vida recolhidos em mais de 10.000 adultos nos EUA durante um período de dez anos. Os voluntários foram questionados sobre quantas horas por dia passavam sentados, bem como o consumo de café.

Os resultados, publicados na revista BMC Health, mostraram que aqueles que ficavam sentados seis horas ou mais, mas consumiam dois a três cafés por dia, tinham um terço menos probabilidade de morrer de qualquer doença durante a década em que foram acompanhados.

Conheça a nova Carteira de Identidade Nacional, substituta do RG


Desde janeiro de 2024, os Estados brasileiros passaram a emitir a CIN (Carteira de Identidade Nacional) para substituir o RG (Registro Geral). Com o novo documento, o RG deixa de ser parte do documento de identificação, estabelecendo o CPF (Cadastro de Pessoa Física) como o único número de identificação para cada brasileiro.

Antes, o prazo para que os Estados começassem a emitir o novo documento era em 6 de novembro de 2023. O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ampliou o prazo para os Estados se adequarem ao novo padrão até 11 de janeiro de 2024. De acordo com o Ministério da Gestão e Inovação, cerca de 8 milhões de cidadãos já estão com a nova versão da identidade.

Os cidadãos não são obrigados a trocar de documento até 28 de fevereiro de 2032, quando o padrão antigo, o RG, perde a validade. A 1ª via e a renovação do documento são gratuitas, mas quem precisar de uma 2ª via deverá pagar uma taxa estipulada por cada Estado. Sem o número do Registro Geral, a nova carteira tem um QR Code que permite verificar sua autenticidade e saber se foi furtada ou extraviada, por meio de um smartphone.

7 de junho de 2024

Nova unidade da Liga em Currais Novos deve beneficiar 38 municípios


No ano em que completa 75 anos, a Liga Contra o Câncer está prestes a dar um importante passo na expansão dos seus serviços no interior do Rio Grande do Norte. O Centro de Diagnóstico e Ensino do Seridó está na fase final das obras, em Currais Novos, e deverá beneficiar cerca de 435 mil habitantes de 38 municípios do entorno, nas regiões do Seridó, Potengi e Trairi.

A unidade está sendo construída no bairro Paizinho Maria, na BR-226, em um terreno doado pela prefeitura municipal. Inicialmente, o Centro vai receber serviços de ambulatório, com consultórios, e uma estrutura de diagnóstico por imagem de alta qualidade. “Será possível realizar exames de ultrassom, ginecológicos, tomógrafo e máquina de ressonância de última geração. Isso representa um grande avanço na área de diagnóstico na região do Seridó”, explica o médico Maciel Matias, coordenador de Projetos e Engenharia da Liga.

No local também vai funcionar um centro de ensino e pesquisa vinculado ao Instituto de Ensino, Pesquisa e Inovação (IEPI) da Liga que vai oferecer cursos de capacitação de profissionais que atendem a comunidade, tanto de Currais Novos, quanto dos municípios vizinhos.

A inauguração deve acontecer ainda nos próximos meses e a expectativa é que, com o funcionamento da nova unidade, parte dos atendimentos que são feitos em Natal sejam realizados em Currais Novos. Com isso, a Liga espera diminuir o fluxo de pacientes do interior para a capital e ampliar sua capacidade de atendimento.

Lula corta R$ 5,7 bi e atinge Farmácia Popular, Auxílio Gás, PF, Exército e obras em rodovias


O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) cortou R$ 5,7 bilhões em despesas não obrigatórias no Orçamento neste ano, atingindo órgãos como Receita Federal, Polícia Federal e Exército, verbas do programa Farmácia Popular, ensino integral e Auxílio Gás e obras em rodovias federais, entre outras. Por outro lado, o crescimento da demanda por benefícios previdenciários levou o Executivo federal a aumentar em R$ 13 bilhões a previsão para o pagamento de aposentadorias, pensões e outros benefícios do INSS no ano.

Os cortes incluem os gastos que passaram por revisão após o resultado da inflação de 2023, conforme exigido pelo arcabouço fiscal, e outras despesas que foram reduzidas ao longo deste ano e que não tiveram o dinheiro reposto até agora, de acordo com levantamento feito pelo Estadão com dados do Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento (Siop), do governo federal, e do Siga Brasil, mantido pelo Senado.

Procurado, o Ministério do Planejamento e Orçamento afirmou que houve um ajuste de R$ 4,1 bilhões em março em despesas que estavam condicionadas ao resultado da inflação efetiva em 2023 e que foram retiradas após apuração do índice. Em abril e maio, a pasta alegou cancelamento a pedido dos ministérios afetados e por decisão governamental. “Em todas essas ocasiões, os órgãos argumentaram que os cancelamentos não trariam prejuízo à execução de suas políticas públicas ou atividades.” Os órgãos, porém, contestam.

6 de junho de 2024

Quase 1.000% de aumento nas queimadas do Brasil assusta ambientalistas

Após uma temporada atípica de incêndios intensos em novembro passado, o Pantanal volta a estar sob alerta. De janeiro até o início de junho de 2024, os focos de incêndio no bioma aumentaram 974% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Esses dados são provenientes do Programa de Monitoramento de Queimadas (BDQueimadas) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A plataforma, atualizada diariamente, revela que até esta terça-feira (4), o Pantanal registrou 978 focos de incêndio, enquanto em 2023, o número era de apenas 91. O acumulado deste ano é o segundo maior dos últimos 15 anos, ficando atrás apenas de 2020, quando foram contabilizados 2.135 focos. Naquele ano, cerca de 30% do bioma foi consumido pelas chamas.

Após decisão do governo Lula sobre PIS/Cofins, empresas compradoras de grãos se retiram do mercado


Nesta quarta-feira (5), as empresas compradoras de grãos, entre outros setores, estão fora do mercado após o anúncio da Medida Provisória 1.227, publicada pelo Governo Federal na terça-feira (4). Essa MP propõe restringir o uso de créditos tributários do PIS/Cofins para abatimento de outros impostos e elimina o ressarcimento em dinheiro do crédito presumido.

Para o setor produtivo, essa é mais uma má notícia. Os representantes da FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária) em Brasília já estão se mobilizando para tentar derrubar a MP. Produtores sentem-se desassistidos, enquanto empresas enfrentam desestímulo e preferem se afastar dos negócios até obterem mais detalhes.

29 de maio de 2024

Inmet emite dois alertas de acumulado de chuvas para Natal e outras 68 cidades do RN


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu, nesta terça-feira (28) dois alertas – um amarelo e outro laranja – de perigo e perigo potencial – por causa das chuvas no litoral do Rio Grande do Norte. Os avisos abrangem Natal e outras 68 cidades, principalmente do litoral, e valem até às 10h da quarta-feira (29).

O alerta laranja atinge a capital potiguar e outras 14 cidades do Litoral Sul do estado, com previsão de acumulado de chuva entre 30 a 60 mm por hora ou até 100 mm por dia, além de risco de alagamentos, deslizamentos de encostas e transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco.

As recomendações envolvem: evitar enfrentar o mau tempo; observar alteração nas encostas; se possível, desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia. “Em caso de situação de inundação, ou similar, proteja seus pertences da água envoltos em sacos plásticos”, recomendou o Inmet.

Cidades em alerta laranja

Arês, Baía Formosa, Canguaretama, Ceará-Mirim, Extremoz, Goianinha, Macaíba, Natal, Nísia Floresta, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, Senador Georgino Avelino, Tibau do Sul, Vila Flor.

Cidades em alerta amarelo

Já em 54 cidades do Litoral Norte e da região Agreste, a previsão é de um volume de chuvas menor, variando entre 20 a 30 mm por hora ou até 50 mm por dia. Ainda assim, há baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em cidades com áreas de risco. As recomendações do Inmet são as mesmas para as cidades em alerta laranja.

Areia Branca, Arês, Bento Fernandes, Bom Jesus, Brejinho, Caiçara do Norte, Canguaretama, Carnaubais, Ceará-Mirim, Espírito Santo, Extremoz, Galinhos, Goianinha, Grossos, Guamaré, Ielmo Marinho, Jandaíra, Januário Cicco, João Câmara, Jundiá, Lagoa de Pedras, Lagoa Salgada, Macaíba, Macau, Maxaranguape, Montanhas, Monte Alegre, Mossoró, Nova Cruz, Parazinho, Parnamirim, Passagem, Pedra Grande, Pedro Avelino, Pedro Velho, Pendências, Poço Branco, Porto do Mangue, Pureza, Rio do Fogo, Santa Maria, Santo Antônio, São Bento do Norte, São Gonçalo do Amarante, São José de Mipibu, São Miguel do Gostoso, São Pedro, Serra do Mel, Serrinha, Taipu, Tibau, Touros, Várzea, Vera Cruz.

Governo Lula sofre derrotas em série e é atropelado pelo Congresso


A sessão do Congresso Nacional desta terça-feira, 28, foi marcada por derrotas em série do Palácio do Planalto. De uma só vez, foi derrubado o veto do presidente Lula à saidinha de presos e a articulação política do governo federal não conseguiu derrubar o veto do ex-presidente Jair Bolsonaro ao dispositivo que criminalizava o disparo de fake news durante as eleições.

Mas as derrotas não ficaram por aí. O governo federal também não conseguiu manter o veto à Lei de Diretrizes Orçamentárias que proibia o repasse de recursos públicos a movimentos sociais como o MST ou para a realização de cirurgias de mudança de sexo em crianças.

No caso específico da lei das saidinhas, foram 314 votos a favor da derrubada do veto na Câmara e 52 no Senado. Houve, inclusive, adesão de partidos que compõe a base governista como o MDB e o PSD. Um voto, no entanto, chamou a atenção. A deputada Maria do Rosário (PT) votou pela derrubada do veto das saidinhas de presos. Ela não se pronunciou sobre o tema até o momento.

Disparo de fake news

Essa não foi a única derrota do governo Lula na sessão do Congresso desta terça. Mais cedo, os deputados mantiveram o veto do ex-presidente Jair Bolsonaro que retirou o trecho sobre fake news do texto que substituiu a Lei de Segurança Nacional (LSN). O trecho vetado pelo ex-presidente previa criminalização da disseminação em massa de “fatos inverídicos” durante as eleições. As penas iriam de 1 a 5 anos de cadeia, além de multa.

O governo do presidente Lula (PT) orientou pela derrubada, mas o próprio ex-presidente Bolsonaro chegou a procurar os líderes do Congresso para que o veto fosse mantido. Durante a votação, os aliados de Bolsonaro argumentaram que a redação do trecho poderia abrir margem para retaliações com fins políticos.

O veto foi mantido pela votação dos deputados. Foram 139 votos para derrubá-lo, e 317 para mantê-lo. Para derrubar o veto são necessários ao menos 257 votos dos deputados. Após a manutenção do veto, deputados de oposição gritaram: “Lula, ladrão… seu lugar é na prisão”.

Sem dinheiro ao MST

A terceira grande derrota do governo Lula na sessão do Congresso foi durante a análise de um dispositivo da LDO que proibia o financiamento de movimentos sociais que incentivem “invasão ou ocupação de propriedades rurais” ou ações que busquem “diminuir ou extinguir o conceito de família tradicional.”

Esse dispositivo foi incluído na LDO pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), filho do ex-presidente da República. O trecho foi barrado por Lula. Na sessão do Congresso, entretanto, os parlamentares reincluíram esse trecho na LDO com o apoio de 339 deputados e de 47 senadores.

Universidades federais decidem continuar em greve após acordo do governo com sindicato


Professores de universidades e institutos federais têm decidido manter a greve por reajuste salarial, mesmo após acordo do governo Lula com o Proifes (Federação de Sindicatos de Professores e Professoras de Instituições Federais de Ensino Superior e de Ensino Básico Técnico e Tecnológico) —um dos sindicatos que representam a classe— nesta segunda-feira (27).

Nesta terça-feira (28), todas as 63 instituições de ensino paralisadas nos últimos 55 dias realizaram assembleias para decidir se retornam às atividades. Por enquanto, todas optaram por seguir em greve. Dentre elas, estão Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e Ufba (Universidade Federal da Bahia). 

Além disso, houve nova adesão ao movimento nesta tarde, a UFPI (Universidade Federal do Piauí). A decisão dos docentes atende à expectativa do Andes (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior), outra entidade com protagonismo nas negociações salarias, mas que rejeitou a proposta salarial da gestão Lula (PT).

PODERDATA: 47% reprovam e 45% aprovam governo Lula


O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é desaprovado por 47% e aprovado por 45% dos eleitores. É a 1ª vez desde o início do mandato que a avaliação negativa supera numericamente a positiva, mas ainda dentro da margem de erro da pesquisa, de 2 pontos percentuais.

Desde a posse de Lula, em janeiro de 2023, o percentual dos que dizem “desaprovar” subiu 8 p.p. (de 39% para 47%). A aprovação ao governo petista caiu 7 pontos percentuais (de 52% para 45%) e atingiu a menor taxa da série histórica.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios. Os dados foram coletados de 25 a 27 de maio de 2024, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram realizadas 2.500 entrevistas em 211 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%.

20 de maio de 2024

A Tradição continua! Vem aí o tradicional Arraiá do Leniel em Florânia


A tradição continua! Dia 08 de Junho o tradicional "Arraiá do Leniel completa 17 anos e você é nosso convidado especial, venha participar deste grande evento que já que se tornou um dos melhores da região do Seridó, teremos comidas típicas, espetinhos e bebidas a preço de conveniência, e é claro, muito forró pra ninguém ficar parado, junte sua família e venha prestigiar o tradicional Arraiá do Leniel com a seguintes atrações Luh Meneses, Laércio Vaneirão e Kassinho Diferente.

RN registra chuvas de até 162mm em 24h, aponta Emparn


Os instrumentos pluviométricos da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) apontam que, no período entre às 7h do domingo (19) até às 7h desta segunda-feira (20), a cidade de Campo Grande, na Região Oeste do Estado, registrou um acumulado de chuvas de 162.4mm. Esse foi o maior quantitativo para o período.

Ainda no Oeste, a sequência das maiores precipitações segue com Triunfo Potiguar (55.8mm), Jucurutu (55mm), Severiano Melo (53.8mm) e Caraúbas (53.2mm). Na parte Leste do RN, Canguaretama lidera as chuvas com 21mm, seguido de Pedro Velho (8.4mm), Ceará-Mirim (8mm), e Goianinha (6.6mm). A capital Natal não registrou chuvas durante este período.

Na Região Central, a cidade de Serra Negra do Norte acumulou 28.6mm, seguido de Angicos (16.6mm), Timbaúba dos Batistas (10.2mm), e Florânia (2.6mm). No Agreste, as chuvas foram poucas, sendo Pedro Velho com 2.2mm, em sequência de Lagoa Salgada (0.8mm) e Santa Maria (0.4mm).

17 de maio de 2024

Petrobras acumula perdas de R$ 46 bilhões em valor de mercado em segunda queda seguida


As ações da Petrobras (PETR3 e PETR4) terminaram esta quinta-feira (16) em queda novamente, pelo segundo dia consecutivo depois da demissão de Jean Paul Prates e a indicação de Magda Chambriard para presidência da estatal.

Com isso, em dois pregões, a petroleira acumula perdas de R$ 46,5 bilhões. Seu valor de marcado caiu de R$ 542,9 bilhões, na quarta-feira (14) para os atuais R$ 496,3 bilhões, segundo levantamento da Elos Ayta Consultoria. Nesta quinta, as ações fecharam em baixa de 1,82% para PETR3 e de 2,84% para PETR4, com as duas valendo R$ 39,29 e R$ 37,31 respectivamente.

RN terá chuvas em todas as regiões neste final de semana, segundo EMPARN


A previsão para o final de semana é de chuvas em todas as regiões Rio Grande do Norte. Os avisos meteorológicos do Sistema de Monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária (EMPARN) registram alertas de chuvas acima de 50mm na região Leste Potiguar, onde está localizada Natal, a capital potiguar.

As chuvas decorrem da combinação entre a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e o aquecimento das águas superficiais do oceano Atlântico na faixa equatorial, que provocam aumento da umidade, que avança sob o litoral favorecendo a formação de nuvens com chuvas.

“As análises do sistema de monitoramento da Emparn apresentam a possibilidade de chuvas acompanhadas de trovoadas”, comentou o chefe da unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Bristot.

Previsão dia a dia

17/05/24 – Sexta-feira – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões do estado.

18/05/24 – Sábado – Céu parcialmente nublado com chuvas nas regiões Leste Potiguar e Agreste Potiguar. Nas demais regiões, céu parcialmente nublado

19/05/24 – Domingo – Céu parcialmente nublado com chuvas em todas as regiões.

14 de maio de 2024

Mais da metade dos brasileiros diz que Lula não merece 2º mandato, aponta pesquisa


Mais da metade dos brasileiros entende que, hoje, às vésperas de completar um ano e meio de seu terceiro mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não merece ser reeleito para um novo período à frente do Palácio do Planalto. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Genial/Quaest, nesta segunda-feira (13), 55% dos entrevistados afirmam que são contrários a um novo mandato para Lula. Segundo o levantamento, 42% dizem que o petista merece a reeleição, enquanto 3% não souberam ou não responderam.

Ainda segundo a pesquisa da Quaest, Lula segue com forte apoio entre o eleitorado do Nordeste – a única região do país na qual o presidente é aprovado pela maioria da população. Ali, 60% defendem um novo mandato para o petista e 38% rechaçam a ideia. Entre todas as regiões do Brasil, é no Sudeste que o presidente da República enfrenta a maior rejeição: 63% dos entrevistados são contra um segundo mandato consecutivo para Lula, enquanto apenas 33% defendem a reeleição.

No Sul do país, 59% dos entrevistados são contrários à reeleição de Lula, e 39% a apoiam. Já na média das regiões Centro-Oeste e Norte, são 58% os que se dizem contra um novo mandato do presidente, e 37% os que afirmam defender uma nova chance para Lula.

Tarcísio e Michelle seriam os mais fortes adversários

De acordo com o levantamento da Quaest, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro (PL) são os dois nomes mais fortes do campo oposicionista para um possível enfrentamento contra Lula nas eleições de 2026, caso o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que está inelegível, se mantenha sem condições de participar do pleito.

Segundo a pesquisa, Michelle aparece como a melhor alternativa para 28% dos eleitores, enquanto Tarcísio tem 24%. Como a margem de erro do levantamento é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, o quadro é de empate técnico entre os dois. Além de Tarcísio e Michelle, foram mencionados pelos eleitores o governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), com 10%; o de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), com 7%; e o de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), com 5%. Não souberam ou não responderam 26% dos entrevistados.

Levando em consideração apenas os eleitores de Jair Bolsonaro, o nome de Michelle ganha ainda mais tração. Entre eles, 41% citam a ex-primeira-dama como opção preferencial contra Lula, enquanto 33% mencionam Tarcísio. Ratinho obteve 7%, e Caiado e Zema, 5%. A pesquisa da Genial/Quaest ouviu 2.045 eleitores, de forma presencial, entre os dias 2 e 6 de maio de 2024. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

Lucro líquido da Petrobras cai 38% no 1º trimestre de 2024

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 23,7 bilhões no primeiro trimestre, queda de 37,9% ante o mesmo período do ano anterior, informou a companhia nesta segunda-feira (13). O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado totalizou R$ 60,04 bilhões entre janeiro e março, queda de 17,2% versus o mesmo período de 2023. O resultado é atribuído principalmente aos menores volumes de vendas e à redução do preço do petróleo e da margem de diesel, segundo a companhia.

“Além disso, o resultado foi impactado pela piora do resultado financeiro devido à desvalorização do real frente ao dólar. Esses efeitos foram parcialmente compensados pela redução das despesas operacionais e imposto de renda apurado”, segundo a Petrobras. A receita líquida da petrolífera estatal somou R$ 117,7 bilhões, recuo de 15,4%, na mesma base de comparação. Contra o quarto trimestre de 2023, a receita líquida cedeu 12,3%.

Segundo a empresa, a queda foi influenciada, principalmente, “pela menor receita com as vendas de diesel no mercado interno e com exportações. A redução da receita com derivados no mercado interno deveu-se principalmente a menores preços, à sazonalidade do consumo, ao aumento do teor de biodiesel na mistura do diesel e à perda de competitividade da gasolina para o etanol hidratado”, afirma a Petrobras no documento.

A dívida financeira da companhia estava em US$ 27,7 bilhões no dia 31 de março deste ano, no menor nível desde 2010, informa a Petrobras. Já a dívida bruta estava em US$ 61,8 bilhões, valor dentro da faixa estabelecida no plano estratégico, ressaltou a petroleira no documento ao mercado.

Preço do arroz pode elevar 5% “em cenário otimista”


As fortes enchentes que atingem o Rio Grande do Sul podem provocar a elevação no preço do arroz, item cuja produção é liderada pelo estado gaúcho. O economista William Eufrásio Nunes, professor da UFRN, avalia que é ainda é cedo para projeções, mas aponta que o item pode ficar 5% mais caro, dentro de um cenário mais otimista. Ele não acredita que haverá desabastecimento nos supermercados. Eufrásio chama atenção, no entanto, para uma avaliação aprofundada dos impactos da tragédia para que haja o dimensionamento real dos reflexos no bolso do consumidor brasileiro.

“Não se sabe ainda o tamanho das perdas e, portanto, não se conhece, do mesmo modo, os impactos que elas vão gerar em níveis de preços, não somente do arroz, mas de vários itens produzidos na região”, afirma o professor. Ele ressaltou que o Governo Federal já adotou medidas para evitar uma escalada de preços e impedir que a escassez do produto nos estoques.

“Em um panorama otimista, com o processo de importação aliado com o pouco que sobrou das produções gaúchas, espera-se que se mantenha as variações de preço dentro da média dos últimos meses, com um impacto de mais ou menos 5% nos preços”, pontua.

Bolsonaro liberou mais dinheiro de emendas para Fátima do que Lula


Entre janeiro de 2023 e abril de 2024, o Governo Lula (PT) enviou ao Rio Grande do Norte um total de R$ 99.477.142,21. O valor é R$ 4.413.200,57 menor do que o liberado pelo Governo Bolsonaro (PL) no mesmo período. Nos primeiros 16 meses do Governo do ex-presidente, foram liberados R$ 103.890.342,78. Os recursos são referentes a emendas federais impositivas e de bancada destinadas ao Governo do Estado. Os dados foram levantados pelo Diário do RN, com base no site do Tesouro Nacional.

Durante os 16 meses do Governo opositor ao PT, R$ 5.603.327,32 foram de emendas individuais e R$ 107.097.015,46 destinadas pela bancada federal ao Governo Fátima. No Governo aliado de Fátima Bezerra (PT), a bancada do Rio Grande do Norte destinou R$ 49.059.667,65 em emendas. Outros R$ 50.417.474,56 são referentes a emendas individuais.

Em 2019, primeiro ano do Governo Bolsonaro, o total foi de R$ 103.810.268,21 em emendas. Nos quatro primeiros meses de 2020, foram liberados R$ 8.890.074,57. Já no primeiro ano do Governo Lula, em 2023, foram R$ 89.695.789,55 em emendas. De janeiro a abril de 2024, as emendas liberadas são da ordem de R$ 9.781.352,66.

Por área, o primeiro ano do Governo anterior priorizou a liberação de emendas em benefício da Barragem de Oiticicas. O Governo do RN recebeu R$ 100.131.680,71 para investimento no reservatório. Esta era uma das bandeiras do então Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho (PL). Saúde ficou em segundo, recebendo R$ 2.509.400,00. A Fundação Universidade do Estado do RN (UERN) teve a liberação de R$ 975.000,00.

Nos quatro primeiros meses do segundo ano da gestão Bolsonaro só receberam emendas a Saúde (R$ 8.357.331,25) e a Fundação UERN (R$ 196.710,68). Já no Governo atual, durante todo o ano de 2023, os maiores valores foram destinados para a Saúde, com R$ 34.850.793,26, depois Agricultura, R$ 9.245.814,57, Segurança Pública, com R$ 5.250.371,82 e Fundação UERN, R$ 2.348.826,43.

O Governo Lula manteve a liberação dos maiores recursos de emendas nas mesmas áreas nos quatro primeiros meses de 2024: Saúde já recebeu neste ano R$ 3.348.139,05, Agricultura R$ 3.5448.54,37 e Segurança Pública R$ 2.564.516,07.

RN alcança, em abril, maior índice de famílias inadimplentes do País


O Rio Grande do Norte foi o estado do País com o maior percentual de famílias inadimplentes em abril, de acordo com dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O índice, conforme o levantamento, é de 55,9%.

Segundo a Fecomércio-RN, em números absolutos, esse percentual equivale a 149.418 famílias potiguares com contas em atraso. Além disso, uma pesquisa do SPC Brasil aponta que o número de pessoas na inadimplência cresceu 4,42% no RN no mês passado. A alta é superior à elevação média do Nordeste (0,77%) e do Brasil (2,84%) no mesmo recorte.

Além disso, segundo o SPC, cujos dados foram fornecidos pela CDL Natal, a quantidade de dívidas em atraso no Estado cresceu 10,75% no comparativo entre abril de 2023 e o mês passado (no mesmo período, as dívidas em atraso cresceram 4,67% no Nordeste e 5,24% no Brasil). O economista William Eufrásio Nunes explica que, para alguns órgãos como o SPC, dívidas atrasadas são aquelas que o consumidor não conseguiu pagar no prazo de vencimento. Se ele não conseguir quitar em cerca de 30 dias, geralmente, passa a ser inadimplente (negativado).

13 de maio de 2024

Setor eólico fecha as portas no Brasil, demite milhares e não vê retomada imediata


Em Jacobina, cidade no norte da Bahia, Adilson Jordão, 33, agora trabalha como entregador de produtos da chinesa Shopee. Foi a forma que ele encontrou de arcar com as despesas após ser demitido no ano passado da Torres Eólicas do Nordeste, joint venture entre a brasileira Andrade Gutierrez e a americana GE.

A TEN demitiu, em junho de 2023, 500 funcionários por falta de demanda. Adilson foi um deles: atuou como operador de máquinas da empresa por dois anos, onde recebia por mês R$ 4.400 com horas extras –hoje, como entregador, ganha R$ 1.500, sem benefícios trabalhistas.

“Quando me demitiram, eles falaram que estavam em busca de novos projetos para o ano seguinte (2024), mas ninguém tem previsão de nada mais. Já estamos quase chegando no meio do ano e até agora ninguém sabe”, afirma. Segundo funcionários, a empresa mantém hoje 50 empregados. Procurada, a TEN não quis comentar.

A situação dele e dos outros 500 colegas não é isolada. As indústrias eólicas vivem seu pior momento em décadas no país. A brasileira Aeris Energy, produtora de pás eólicas, por exemplo, demitiu nas últimas semanas mais de 1.500 funcionários que trabalhavam em Pecém, no Ceará, também por falta de demanda.

“GLOBO LIXO”: Transmissão da emissora no RS tem sido interrompida no local com críticas da população


Se você está acompanhando as redes sociais ou assistindo à televisão, é provável que tenha se deparado com momentos em que alguma reportagem da TV Globo foi interrompida no Rio Grande do Sul. Ao som de “Globo Lixo” no meio de entradas ao vivo, alguns repórteres estão optando, inclusive, por “disfarçar o microfone”, com objetivo de evitar retaliações.

Depois de ser questionado diretamente pela população, William Bonner, nos bastidores, exigiu mais segurança da emissora para si e seus colegas. O jornalismo da empresa tem sido alvo de fortes críticas depois da ampla cobertura dedicada ao show da Madonna no Rio de Janeiro no dia 4 de maio, quando o Rio Grande do Sul já havia decretado estado de calamidade.

O número de mortes na data da apresentação já era de 55, com mais de 70 desaparecidos e 1 milhão de casas sem água. Para além de qualquer discussão ideológica, durante o 1º final de semana do mês, GloboNews, Jornal Nacional e Fantástico optaram por ter como foco principal a apresentação da popstar.

A empresa de mídia negociou a exclusividade de transmissão do show, tendo vendido mais de R$ 20 milhões em patrocínios somente para o evento, incluindo o Itaú, grande parceiro comercial e financiador da vinda de Madonna. Ao longo do final de semana, foram diversas entrevistas e reportagens especiais, além de uma superprodução para transmitir ao vivo o show de mais de duas horas para todo o país.

Outro ponto de críticas foi a tentativa de desmentir uma reportagem do SBT que mostrava caminhões carregados de doações sendo multados pela Agência Nacional de Transportes. A própria agência acabou reconhecendo o fato posteriormente.

A relevância da empresa para o país.

A Globo é a 2ª maior rede de TV do mundo e a líder absoluta no Brasil, alcançando 70 milhões de brasileiros todos os dias e tendo forte influência nas percepções da população. Com as críticas tomando conta das redes, a emissora decidiu reformular sua programação, deslocando profissionais e dando destaque à tragédia no RS em grande parte de seus conteúdos.

Quaest: 55% acham que Lula não merece mais uma chance como presidente em 2026


Para 55% dos eleitores brasileiros, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não merece, na eleição de 2026, mais uma chance de governar o país. O dado consta em pesquisa Genial/Quaest, divulgada nesta segunda-feira (13). O levantamento, feito presencialmente, ouviu 2045 pessoas, com 16 anos de idade ou mais, entre os dias 2 e 6 de maio. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiabilidade é de 95%.

Acha que Lula merece mais uma chance como presidente em 2026?

- Não merece: 55%

- Merece: 42%

- Não sabe ou não respondeu: 3%

A análise das respostas por região do país aponta que apenas no Nordeste a maioria disse achar que Lula merece mais uma chance.

- Nordeste: merece (60%), não merece (38%), não sabe/não respondeu (2%)

- Sudeste: não merece (63%), merece (33%), não sabe/não respondeu (4%)

- Sul: não merece (59%), merece (39%), não sabe/não respondeu (2%)

- Centro-Oeste/Norte: não merece (58%), merece (37%), não sabe/não respondeu (4%)

Sem Jair Bolsonaro, Michelle é a mais forte contra Lula em 2026, indica Genial Quaest


A ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro é a melhor candidata para enfrentar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2026 se o ex-presidente Jair Bolsonaro não puder concorrer, indica pesquisa Genial/Quaest. Michelle foi apontada por 28% dos entrevistados, seguida pelos governadores de São Paulo, Tarcísio de Freitas (24%); do Paraná, Ratinho Júnior (10%); de Minas Gerais, Romeu Zema (7%); e de Goiás, Ronaldo Caiado (5%). Entre os possíveis candidatos, Michelle foi a mais indicada no Nordeste (31%), no Sul (26%) e no Centro-Oeste/Norte (33%). No Sudeste, Tarcísio (33%) foi o vencedor.

Disputa entre Lula e Tarcísio

Caso Bolsonaro apoie Tarcísio em 2026, em uma disputa com Lula, a maioria dos entrevistados (46%) sinalizou que votaria no atual presidente – contra 40% que escolheriam o governador de São Paulo. Entre os que afirmaram que não conhecem Tarcísio, 55% indicaram que votariam em Lula, mas 24% disseram que ainda assim optariam pelo governador. No recorte pelo voto no segundo turno de 2022, 37% dos que votaram branco, anularam ou não foram votar escolheriam Tarcísio, 32% Lula e 23% voltariam a votar em branco anular ou se abster.

Lula receberia 50% dos votos femininos consultados e 43% dos masculinos. Já Tarcísio, 33% dos votos femininos e 46% dos masculinos. O atual presidente sairia vitorioso entre os católicos (54%), mas perderia entre os evangélicos (33%).

Na análise por regiões, Lula só sairia vitorioso no Nordeste (66%). Tarcísio registraria preferência no Sudeste (45%), Sul (46%) e Centro-Oeste/Norte (43%).

Nos grupos por salários, Lula teria maioria entre os que recebem até dois salários mínimos (58%) e entre dois e cinco salários mínimos (45%). Entre os que recebem mais de cinco salários mínimos, a preferência seria por Tarcísio, com 50% dos entrevistados.

A pesquisa Genial/Quaest realizou 2.045 entrevistas presenciais e tem margem de erro estimada de 2,2 pontos porcentuais. A coleta ocorreu entre os dias 2 e 6 de maio, com brasileiros com 16 anos ou mais, em todos os Estados.

Mortes por leptospirose aumentam 44% devido a enchentes no Brasil em três anos


As mortes por leptospirose cresceram 44% em três anos no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2020 o país teve 195 óbitos contra 281 em 2023. O acumulativo dos anos totalizou 974 mortes, com 182 em 2021 e 318 em 2022, sendo considerado o maior registro. As enchentes foram a principal causa do aumento de mortalidade.

A leptospirose é uma doença infecciosa adquirida quando a pessoa é contaminada pela exposição direta ou indireta à urina de ratos que estejam infectados pela bactéria Leptospira. Com as enchentes, o aumento de transmissão da doença é maior.

“Quando acontece esse tipo de desastre natural, [a leptospirose] consegue se espalhar pela enchente e quem entra em contato com a água contaminada, fica doente. Lembrando que ela consegue penetrar na pele mesmo sem nenhum tipo de feridas”, explica o infectologista Manuel Renato Palacios.

Segundo Palacios, a leptospirose não é uma doença de alta letalidade, mas se desenvolvido para a forma mais grave, a taxa de óbitos pode crescer. De acordo com a pasta, até abril deste ano, são 72 mortes em 734 casos.

Tragédia no RS

A população do Rio Grande do Sul vive a pior catástrofe decorrente da água da chuva. Em 12 dias, as enchentes afetaram ao menos 1,7 milhões de pessoas e 86% dos municípios. Com o aumento de risco da contaminação da doença, a SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia) elaborou no domingo (5) uma nota técnica de recomendação para prevenção dos casos no estado.

“É fundamental que nesse cenário essa profilaxia seja amplamente fornecida para a população que ficou em contato direto com as áreas alagadas. O acesso a isso pode mudar o cenário e evitar muitos casos graves pela doença” disse o coordenador da infectologia do Hospital DF Star, Giberto Nogueira.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...