Páginas

27 março 2021

Há exatos 17 anos o Brasil perdia o saudoso Kara Véia "O Rei das vaquejadas"

Neste sábado (27) completa 17 anos da morte do maior cantor de vaquejada do Brasil o saudoso e insubstituível,  Kara Véia. O "Rei das Vaquejadas" assim como ele era conhecido e é lembrado até os dias de hoje, marcou uma geração cantando suas poesias para os vaqueiros, amantes de vaquejadas e cavalgadas por todo o Brasil. Entre as canções mais conhecidas está “Filho sem sorte”, uma espécie de lamento que previa sua morte. 

Edvaldo José de Lima, seu nome de batismo, morreu aos 31 anos depois de ter praticado suicídio, no interior do apartamento 303 do bloco 8-B, no Conjunto Rui Palmeira, no bairro da Serraria, em Maceió AL, conforme relatos de alguns meios de comunicação alagoanos da época.

Antes de sua carreira solo, Kara Veia passou 11 anos formando dupla com "Perreca", até o lançamento de seu segundo CD, onde estourou de vez. Vale lembrar que seu primeiro CD foi em parceria com o cantor Carlos Cavalcante o qual tinha muito mais toadas, (a cantoria do vaqueiro), do que Forró. Já do segundo em diante o Forró dominou definitivamente o seu estilo, mas sem esquecer as origens.

Foi aí que Kara Veia, que além de cantor era locutor de vaquejadas, alcançou o tão sonhado sucesso. O seu segundo CD, que veio com a música "Foi você", ultrapassou as 80 mil cópias vendidas, número expressivo para um cantor que até aquele momento era desconhecido e que tinha um estilo musical diferente dos demais.

Esse foi apenas o primeiro grande sucesso de Kara Veia, que ainda gravou inúmeras músicas que são lembradas e tocadas até hoje, seja por rádios ou bandas em grandes vaquejadas. Nós destacamos duas delas. A primeira é "Filho sem sorte". Outra que destacamos é "Mulher ingrata e fingida", que apesar de não ser uma composição de sua autoria, ficou famosa principalmente na sua voz e é uma das músicas mais conhecidas de todo o Forró de vaquejada.

Kara Véia teve pouco tempo para mostrar o seu trabalho. O grande sucesso veio em 2001 e sua morte precoce aconteceu três anos depois, apesar desse pouco tempo, ele deixou sua marca na música nordestina. Há 17 anos Chã Preta, sua cidade natal, em Alagoas, chora a perda de seu filho mais ilustre, mas com muito orgulho de ter visto o seu talento se espalhar por toda uma região e inspirar tantos outros cantores, hoje é impossível uma festa de vaquejada sem uma canção do Rei das Vaquejadas seja na sua voz ou seja na voz de outros artistas como Mano Walter, Buscapé, Tarcísio do Acordeon entre outros. 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...